Exército está fazendo treinamento na região


Há alguns dias, moradores de Torrinha e região notaram a presença de militares do Exército Brasileiro pelas ruas e rodovias,com dezenas de veículos da corporação e até mesmo helicópteros. 

Trata-se de um treinamento do Exército, chamado Exercício Agulhas Negras, o maior feito no Estado de São Paulo.

A operação Tietê teve início no dia 19/11 e segue até 29/11, o Exército informa que esta operação não afetará a rotina das pessoas e pede a todos que fiquem tranquilos.

O treinamento tem como objetivo manter o estado de prontidão das tropas da 2ª Divisão de Exército em operações ofensivas, defensivas e de cooperação e coordenação com agências, além de exercitar a ação de comando e a capacidade de liderança em todos os níveis. O exercício ainda demarca o coroamento do ano de instrução militar.

A Área de Operações inclui as cidades de Pirassununga, Aguaí, São João da Boa Vista, Analândia, Santa Cruz da Conceição, Itirapina, Brotas, Torrinha, Santa Maria da Serra, Barra Bonita e Igaraçu do Tietê.

Na 23ª edição do Exercício Agulhas Negras, denominada Operação Tietê, cerca de 3.000 militares de 35 unidades do Exército participam das operações e estão nas ruas dessas cidades para fins de treinamento.

O Exercício Agulhas Negras é um treinamento previsto no Plano de Instrução Militar do Exército Brasileiro e a sua realização não está vinculada a nenhum contexto de emprego real e recente das Forças Armadas.

Estão envolvidas no exercício, além do Comando da 2ª Divisão de Exército, tropas da 11ª Brigada de Infantaria Leve e suas unidades subordinadas, da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel) e suas unidades subordinadas, da Aviação do Exército, da Brigada de Infantaria Paraquedista, da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea, do 2° Batalhão de Engenharia de Combate, do 12° Grupo de Artilharia de Campanha e do 1° Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN), além de militares do 1° Batalhão de Operações Psicológicas e do 1° Batalhão de Guerra Eletrônica.

O exercício envolve diversas atividades militares, dentre as quais se destacam deslocamentos de tropa a pé e motorizados, ações com presença de tropa nas localidades, patrulhas, emprego de helicópteros, ações simuladas de incidentes químicos e transposição de curso d’água, entre outras.

De acordo com o Comando Militar do Sudeste, todas as atividades são supervisionadas com ênfase nas medidas de segurança. Além disso, o exercício em questão, afirma, não acarretará danos ao patrimônio e ao meio ambiente.

Estão previstas, ainda, ações cívico-sociais em algumas cidades dentro da área de atuação das tropas, com exposição de material militar, orientação médico-odontológica, realização de atividades lúdicas para as crianças e apresentações musicais.