Chuvas atrasam pavimentação da vicinal São Pedro-Torrinha


Moradores e turistas que frequentam o alto da serra de São Pedro estão reclamando da paralisação da obra de pavimentação da vicinal São Pedro-Torrinha. Alguns usuários afirmaram que há pelo menos 25 dias não há sinal de serviço no local. Segundo a empresa responsável pela obra e também a Prefeitura de São Pedro, as interrupções são causadas pelas chuvas das últimas semanas.


De acordo com um representante da empresa DRR Construtora, os serviços foram interrompidos por conta das chuvas. Segundo ele, é preciso esperar pelo menos dois dias sem chuva para o solo secar e dar continuidade ao trabalho. “Paramos por causa da chuva. Não dá para trabalhar com o solo encharcado. Seria um gasto de terra e óleo diesel trabalhar com chuva”, declarou.

No dia 10 de setembro, a prefeitura de São Pedro divulgou que a empresa responsável pela obra de pavimentação de aproximadamente 15 quilômetros da vicinal São Pedro-Torrinha tinha dado início ao trabalho de cura da base em solo de cimento e houve a necessidade de desvio do trânsito em um trecho da via. “A obra será realizada por trechos e, para garantir condições técnicas ideais, cada trecho ficará impedido ao trânsito de veículos pelo período de três dias. A estimativa é que toda a ação seja concluída em um prazo de até 20 dias”.

O secretário de Obras, Meio Ambiente e Serviços Urbano, Caio Piedade, disse que entende e lamenta os transtornos, mas que realmente as chuvas atrapalham os serviços. “O incomodo também é para o município, que tem que passar com ambulância e transporte escolar pelo local. Mas pedimos que tenham paciência, pois essa obra trará muitas benfeitorias”.

Piedade falou sobre o convênio e forma de pagamento a cada etapa concluída. “Algumas pessoas vieram reclamar que a obra está parada por falta de pagamento, então acho importante esclarecer: Existe um convênio entre a prefeitura e a Secretária de Transporte do Estado. A cada 60 dias de obra executada, um engenheiro do DER (Departamento de Estrada e Rodagem) vem para São Pedro e faz a vistoria. Somente após essa vistoria é que a prefeitura tem 30 dias para fazer o pagamento”, explicou sobre o convênio de R$ 12 milhões.